“O Portão de Ouro do Sol” – Arquitetura, Misticismo e Mitos (1892)

Hoje iniciamos a tradução de um incrível livro de 1892 que descreve o simbolismo do mundo real da arquitetura fazendo um paralelo usando a arquitetura para descrever a ficção, o mito e o folclore. “Arquitetura, Misticismo e Mitos” foi escrito por William Lethaby, que acredita que a arquitetura é um reflexo do macrocosmo. Ele especula que muitos dos detalhes aparentemente apenas ornamentais de edifícios clássicos na verdade são representações de aspectos da terra, do mar e do céu. Este é um daqueles livros como o Golden Bough ou a Deusa Branca (embora mais curto e com uma leitura menos desafiadora) que irá transportá-lo para o lado mito hipotético da realidade.

Vamos começar pelo capítulo VIII,  “The Golden Gate Of The Sun”. Continuar lendo ““O Portão de Ouro do Sol” – Arquitetura, Misticismo e Mitos (1892)”

Anúncios

Swastika – O enigmático símbolo universal

Símbolos antigos envoltos de mistérios e as vezes, medo – como a Swastika/Suástica. A primeira impressão pode nos remeter aos nazistas, movimento iniciado por Aldof Hitler, que estigmatizou seu uso na cultura ocidental, mas na verdade ele inverteu o símbolo, criando um novo significado, já falaremos mais disso no decorrer do texto. Mas ao contrário do que muitos pensam, a Swastika é um dos símbolos mais antigos e aparece em várias civilizações antigas ao redor do mundo e em diferentes momentos do tempo há mais de 3 mil anos, representando a vida, o sol, o fogo, o poder, a força e a boa sorte. Na Índia segue sendo um dos mais importantes símbolos religiosos, usado também no Budismo, Hinduísmo e o Jainismo. No Jainismo (Jainism) delineia o sétimo santo e os quatros braços em sentido relógio, simbolizando as quatro possibilidades de locais de renascimento: o mundo animal ou biológico (plantas) ; a Terra ; o Inferno; O mundo espiritual. 

Continuar lendo “Swastika – O enigmático símbolo universal”