O que é o Tempo? A Teoria da Relatividade e o Calendário 13 Luas

 

Esse tal de tempo que passa lento mas às vezes correndo, de um jeito que mal vejo se não estou atento aos momentos. Os momentos que compõe o tempo ou o tempo que compõe os momentos? É um paradigma, de fato.

O que é o tempo? O que percebemos como tempo? Como definimos e marcamos o tempo? Continuar lendo “O que é o Tempo? A Teoria da Relatividade e o Calendário 13 Luas”

Indícios de Civilizações em Marte Só Crescem

picture151335997515638

A corrida espacial de Marte já está a todo vapor há 50 anos, mas obviamente, só muito tempo depois que as coisas vão sendo liberadas para nós meros cidadãos saber, e adivinha! Já foram feitas diversas descobertas! Pode parecer tudo muito bizarro, mas as possibilidades de ter existido não só pequenas formas de vida, mas também civilizações por lá ficam cada vez mais fortes! Neste post reunimos as últimas informações do que anda rolando lá no vizinho! Vem ficar sabendo! 😉

Continuar lendo “Indícios de Civilizações em Marte Só Crescem”

Uma Civilização do Ar e do Fogo – Os Presságios (1983)

Há pouco mais de dois séculos os homens entraram numa era de mutações incomparável a qualquer outra da história conhecida. Em virtude da expansão científica e técnica, da industrialização, e atualmente da informática, um viajante do tempo do século XVIII se sentira menos deslocado se fosse projetado para trinta séculos antes de sua época, para os tempos de Moisés, do que se desembarcasse entre nós, apenas duzentos anos adiante.  Os aspectos políticos, econômicos, sociológicos, psicológicos ou culturais dessa reviravolta foram amplamente analisados por diversas doutrinas. Há, entretanto, um aspecto dessa gigantesca crise a que se deu pouca atenção e que salta aos olhos: é brutal a passagem de uma civilização da Terra e Água para uma civilização do Ar e do Fogo. Continuar lendo “Uma Civilização do Ar e do Fogo – Os Presságios (1983)”

As civilizações da Amazônia

 

Img. 1: Urna funerária feita de cerâmica, artefato complexo da fase marajoara, na Ilha de Marajó.

O aumento demográfico das populações amazônicas na época da Pré-História tardia, combinado a outros fatores, suscitou grandes transformações entre as sociedades indígenas da Amazônia. As sociedades que habitavam regiões da bacia amazônica passaram a se organizar de forma cada vez mais elaborada entre o ano 1000 a.C. e o ano 1000 d.C. . Os arqueólogos definem estas sociedades como “cacicados complexos”. Essas sociedades tornaram-se cada vez mais hierarquizadas, constituíram chefias centralizadas na figura do cacique, e adotaram posturas bélicas e expansionistas. O cacique, além de dominar amplos territórios, organizava continuamente seus guerreiros visando conquistar novos territórios. A cerâmica dessas sociedades era altamente elaborada, demonstrando um domínio de técnicas complexas de produção. Havia urnas funerárias elaboradas (associadas ao culto dos chefes mortos), comércio e os indícios arqueológicos apontam uma densidade demográfica de escala urbana nessas civilizações. Acredita-se que a monocultura era praticada, além da caça e da pesca intensivas, a produção intensiva de raízes e o armazenamento de alimentos.

Continuar lendo “As civilizações da Amazônia”