Buda, O Espírito Universal – “A Religião do Samurai” (1913) de Kaiten Nukariya

O livro “A Religião do Samurai” – Um Estudo da Filosofia e Disciplina Zen na China e no Japão de 1913 por Kaiten Nukariya, foca-se no Budismo do Norte (Mahayana) e no Zen-budismo em particular. Este pequeno livro contém uma riqueza de detalhes, bem como explicações muito lúcidas de conceitos Zen budistas aparentemente indescritíveis. Nesse post, traduzimos o capítulo IV, “Buda, O Espírito Universal”. Continuar lendo “Buda, O Espírito Universal – “A Religião do Samurai” (1913) de Kaiten Nukariya”

Anúncios

“O Portão de Ouro do Sol” – Arquitetura, Misticismo e Mitos (1892)

Hoje iniciamos a tradução de um incrível livro de 1892 que descreve o simbolismo do mundo real da arquitetura fazendo um paralelo usando a arquitetura para descrever a ficção, o mito e o folclore. “Arquitetura, Misticismo e Mitos” foi escrito por William Lethaby, que acredita que a arquitetura é um reflexo do macrocosmo. Ele especula que muitos dos detalhes aparentemente apenas ornamentais de edifícios clássicos na verdade são representações de aspectos da terra, do mar e do céu. Este é um daqueles livros como o Golden Bough ou a Deusa Branca (embora mais curto e com uma leitura menos desafiadora) que irá transportá-lo para o lado mito hipotético da realidade.

Vamos começar pelo capítulo VIII,  “The Golden Gate Of The Sun”. Continuar lendo ““O Portão de Ouro do Sol” – Arquitetura, Misticismo e Mitos (1892)”

O Livro de Enoque – “Os Gnósticos e Suas Relíquias” [1887]

Iniciaremos hoje a tradução de mais um livro incrível contendo os ensinamentos antigos. De 1887, o “The Gnostics and Their Remains” que em tradução livre para o português fica “Os gnósticos e Suas Relíquias”. No meio do Século 19, oitenta anos antes da descoberta de um tesouro de manuscritos gnósticos em um lixão no Egito, o Rei Charles William reuniu o que se sabia sobre os gnósticos neste livro. Naquele tempo havia apenas três fontes de informação sobre o gnosticismo: polêmicas contra eles por escritores cristãos, o Pistis Sophia, e um amontoado de imagens confusas e inscrições em pedras enigmáticas da era romana e alguns amuletos. Gnóstico é um termo que deriva do grego “gnostikós” cujo significado remete para algo ou alguém que é capaz de conhecer. Continuar lendo “O Livro de Enoque – “Os Gnósticos e Suas Relíquias” [1887]”