A ansiedade e depressão como consequência do Capitalismo Irracional

Desde 2017, o Brasil tem o maior índice de pessoas com transtornos de ansiedade em todo o mundo. Já eram quase 19 milhões de brasileiros com a qualidade de vida comprometida. E aí veio o coronavírus – que desencadeou transtornos mentais – e piorou a situação de quem já sofria com eles.

O Ministério da Saúde vem conduzindo uma pesquisa para avaliar a saúde mental dos brasileiros. A primeira etapa foi realizada nos meses de abril e maio de 2020. Mais de 17 mil pessoas em todo o Brasil participaram do estudo. O resultado mais alarmante: 86,5% dos entrevistados estavam enquadrados em algum tipo de ansiedade patológica. Fonte: G1 – Fantástico

O fato de vivermos num país com alta instabilidade e diversos problemas pode impactar no nosso nível de ansiedade? Isso é visto também nessa pesquisa, onde 3/4 dos respondentes consideram estressante viver no Brasil.

Os principais motivos listados são:

1º) Violência
2º) Crise econômica e desemprego
3º) Corrupção
4º) Má qualidade dos serviços públicos

A pesquisa mostrou também que 65% dos entrevistados têm sentimento de raiva; 63% sintomas somáticos, que podem ser sensação de dor, mal-estar gástrico, qualquer coisa orgânica resultante de um quadro de ansiedade; e 50% tiveram alteração do sono.

Se deparar com esses dados é triste e ao mesmo tempo, necessário, porque precisamos compreender de fato como o que sentimos não é isolado, não é culpa só nossa, como muitos insistem em proclamar por aí. Há tempos que já colhemos as consequências do Capitalismo em nossas vidas – produzir é o que importa, dinheiro acima de tudo – e de todos – permeia todas as esferas desse sistema irracional que valoriza o ganho desenfreado em cima dos recursos naturais e da exploração do trabalho.

É nítido como nossos corpos sentem o impacto desse estresse, soma e o expressa em forma de patologias, que tampouco recebem o devido cuidado e atenção por parte da Saúde Pública. Diminuindo ainda mais a possibilidade de acesso à tratamentos adequados à população, a instabilidade que se instala no país através do desmonte dos Serviços Públicos pressiona o brasileiro, que cada vez, se sente à deriva, abandonado meio ao caos. É necessário compreender como as estruturas básicas para viver uma vida digna no Brasil hoje, é praticamente, um luxo. No atual momento histórico, meio a uma Pandemia Global e um Governo desinteressado em seu povo, é cada vez mais comum os quadros psíquicos graves e de longa duração, levando até mesmo a uma crescente no número de suicídios no Brasil. Com atualmente 14,1% de desempregados e 14 milhões de pessoas em faixa de extrema pobreza no Brasil, não é tão surpreende que nosso povo esteja cada vez mais doente.

No artigo científico “Depressão e trabalho: ruptura de laço social” da Doutora em Psiquiatria, Psiquiatra do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPUB/UFRJ) Sílvia Jardim, que é também Coordenadora do Programa de Atenção à Saúde Mental dos Trabalhadores (PRASMET/IPUB/UFRJ), é trazido dados concisos da Depressão dentro da esfera da vida diária do trabalhador:

“As depressões irrompem o século XXI como “mal do século” e o mal-estar no trabalho chega ao suicídio. São tempos em que as pessoas se queixam da falta de trabalho, da ameaça de perdê-lo ou das pressões a que se submetem para preservá-lo. O trabalho formal, uma profissão, uma carreira, por sua vez, também não são garantia de um presente estável ou um futuro promissor. A depressão é uma das reações a perdas e a ameaças de perda, seja de emprego ou de um contexto social estruturante, que podem induzir à fragmentação da identidade psíquica.” “Depressão e trabalho: ruptura de laço social” – Doutora em Psiquiatria Sílvia Jardim.

Já falamos em um outro post aqui no blog sobre as jornadas de trabalho e os impactos na nossa saúde e descanso. Leia: Seu estilo de vida já foi designado – Vivendo no Século XXI

Além de tudo isso, estamos passando por uma ofensiva à classe trabalhadora com os direitos trabalhistas e civis sendo derrubados em prol de interesses de uma elite egoísta, que nos suga e tira de nós os acessos mais básicos e de direito institucional. Enquanto, ao mesmo tempo, nos induz e influencia a continuar cegos meio à sociedade de consumo. É de extrema importância que percebamos nosso papel dentro dessa sociedade e a nossa força como coletivo. Somos em maior número comparado 0,03% de milionários que determinam as regras do jogo: quantas horas trabalhamos, o quanto recebemos pelo trabalho, quanto pagamos pela comida, moradia, à que tipo de serviço de saneamento, saúde, educação, desenvolvimento, etc temos acesso, entre outras, enfim.

Você consegue perceber como a sua ansiedade não é só culpa sua? Como tem toda uma sociedade que influencia e nos direciona pra esse sentir? Percebe como é necessário nos conscientizarmos disso para poder sair também dessa armadilha?

Agora, você pode estar se perguntando, ‘ok, mas como faço isso?’. Já explanamos algumas ideias sobre como Mudar a Realidade Exterior requer Mudanças Interiores.

AUTO CONHECIMENTO INDIVIDUAL E COLETIVO COMO REVOLUÇÃO SOCIAL

Agora que já conseguimos enxergar claramente como nossa saúde mental, emocional e física é diretamente afetada pela sociedade que vivemos, é importante também perceber que nada dura para sempre, nem a fase boa, tão pouco a ruim. Portanto, a chama da esperança e da ânsia pela mudança deve seguir ardente dentro de nós. Começar através de nós e se expandir em movimento externo. Também é necessário continuarmos a nos conscientizar de como opera a sociedade e quais são as raízes dos nossos problemas e tratá-los diretamente para uma transformação real.

Nos conhecer e reconhecer profundamente, a nível individual e coletivo. Nos perceber PARTE dessa sociedade, reconhecer ONDE estamos inseridos, nossa HISTÓRIA COMO POVO, à qual classe pertencemos, qual momento estamos vivendo, quais ferramentas e possibilidades reais temos hoje de nos conscientizar, gerar consciência e movimentos transformadores. Politizar os debates das questões básicas e diárias da nossa sobrevivência, desenvolvimento e evolução como sociedade e humanidade.

Chamo nesse texto o Capitalismo de Irracional pois ele negligência aquilo que o mantêm vivo – o povo. Não há racionalidade onde não se considera a vida, e isso simplesmente, não é aceitável.

Nos deparamos todos os dias com pessoas em sofrimento por conta do descaso e desinteresse do Governo em nos manter vivos, saudáveis e lúcidos. Uma sociedade doente, desempregada, faminta é o palco necessário para que os abusos continuem, pois em estado de desespero, aceitamos qualquer oferta que nos traga alguma valia, que nos permita colocar comida à mesa. Isso é extremamente perigoso, e já acontece há anos. Porém, DESISTIR NÃO É UMA OPÇÃO, precisamos continuar lutando, nos unindo, buscando tirar os véus que a distração do Pão & Circo nos impõe. É preciso compreender profundamente a raiz dos problemas desse sistema para gerarmos as transformações que precisamos para nos garantir uma vida digna, com saúde, trabalho, educação, ciência. Onde haja espaço para todos – em suas diferentes formas e credos – viverem e florescerem. Essa luta é nossa, é de todos nós que não somos bilionários, que não possuem fortunas milionárias, que não são herdeiros. Que possuem apenas sua força de trabalho, sua própria vida e energia como moeda de troca para viver. A classe trabalhadora precisa, mais do que nunca, se unir. Olhe ao seu redor, perceba onde você está inserido na sociedade, quais são seus desafios, seus privilégios, como você também é acometido por tudo isso que foi trazido nesse texto.

E enquanto vamos caminhando, bora se cuidar para nos mantermos são, fortes e saudáveis para não se deixar afundar como o sistema quer que façamos. Àqueles que precisam de ajuda, vocês não estão sozinhos. Se una à coletivos, redes de apoio, estenda a sua mão quando for possível. Vamos juntos. É possível a transformação, a estrada é longa e a jornada é árdua, mas sem dúvida nenhuma, valerá a pena.

~*~

SOMOS TODOS UM, que você lembre disso para te inspirar também a se movimentar, se conscientizar de que o trabalho é em Terra, é por nós, pelo agora, pelos descendentes, pelo futuro da humanidade e de todos os Seres da Terra.

Texto por YanRam aka @divina.massagem para O Grande Jardim.

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

Deixo aqui canais no Youtube com vídeos inspiradores para você continuar esse reflexão:

>>> Tempero Drag. Tese Onze . Meteoro Brasil Jones Manoel <<<

Outras sementes aqui no Jardim que podem te interessar:

Não tem como ser anticapitalista sozinho

NÓS, O POVO!

A Loucura como Consequência Mecanização da Vida

2 comentários em “A ansiedade e depressão como consequência do Capitalismo Irracional

  1. Eu discordo em boa parte do “longo texto”. Á depressão, ansiedade e tantos outros transtornos existe em paises que tem uma politica, politicos e modo de vida completamente difetente. Por ex.: Austria tem “tudo sob controle” exceto a mente do cidadão que se descontrola por qqr desorganização, no Japão a população se suicida por não conseguir entrar nas cadeias vastas de emprego e estudo, tem até país que se matam por ideologia, religião, ete…isso pra mim é tbm ansiedade e depressão…
    A “elite” se concentra nos “dirigentes” das religiões, da politica e da saúde, e quem os sustenta, os escolhe…?
    Você só obterá PaZ quando souber fazer as escolha eliminando o medo, pensar por conta própria sem dar ouvidos a esses dirigentes, parar de alimentar a industria farmaceutica, a industria do intreterimento, a industria religiosa e a industria politica. Pare de escolher o menos pior, pare de escolher a escolha do outro, comece a escolher Você. Troque a farmacia por outras infinidades de recursos que temos na natureza, troque a tv, internet, redes sociais pela horta, meditacao, respiracão, troque a religiao pela reflexão em Deus ou seja la qual sua crença. Troque as fofocas por cursos, estudos, pesquisas, leituras. Troque o entreterimento ruim por musicas terapeutica, por melhores amigos, por necessidades uteis. Troque a ignorancia por conhecer seus direitos e assumir o controle deles com deveres que cabe a cada um.
    – Eu escolhi ser chata e dizer o que aprendi com muito esforço, vontade e perserverança, desde que “um dia me vi tão ignorante como uma pedra estatica esperando o proximo chute de botas mais ignorantes do que Eu.”
    Gratidão.

    Curtir

    1. Adorei o seu comentário! Com certeza essas patologias surgem em diferentes cenários no mundo global atual, e por diferentes razões, mas todas englobam questões sócio-políticas, até por que não estamos separados do ambiente que nos rodeia, e é super importante buscarmos em nós mesmos as transformações que queremos ver no mundo exterior também. Entender também que somos o fator de soma, o indívidiuo que recebe e gera estímulos também no dia a dia e na sociedade. Acredito que é importante percebemos essa dimensão mais densa da realidade, que nem sempre bate à porta de todos dentro do Capitalismo Neoliberal. Integrar os conhecimentos, as visões nos dará sempre, uma percepção ampliada e real do que realmente nos acomete como seres individuais e coletivos, como Ser Humano e Humanidade.

      Grata demais!!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s