O Uso do Tabaco como Erva Sagrada e Prática Espiritual

maxresdefault

Para os Povos Antigos, o Tabaco é uma Erva Sagrada que traz a cura do espírito por ativar nossos núcleos de energia (chakras) e colocá-los em movimento. Mas há um tempo, que o utilizamos de forma nociva. 

O número de mortes provocadas pelo consumo de cigarro aumentou de 4 milhões, no início do século, para mais de 7 milhões, alertou a Organização Mundial de Saúde (OMS). Metade das pessoas que consomem tabaco morre de doenças associadas ao fumo, principal causa evitável de doenças não-transmissíveis.

Estas são estatísticas surpreendentes, especialmente considerando que os cigarros são considerados altamente aditivos, tanto fisicamente como psicologicamente.Eles são usados como sinais de pontuação ao longo do dia: acorde – fume, termine uma refeição – fume, tempo livre – fume. Eles também são usados como uma ferramenta de gerenciamento de estresse, uma maneira rápida de descomprimir do trabalho, problemas interpessoais ou até mesmo, a tensão e o tédio.

Muito antes de surgir o Marlboro e Camel, o tabaco era visto como uma Erva Sagrada. Os povos indígenas das Américas usavam o tabaco como uma maneira de se comunicar com o Grande Espírito, estabelecer intenções e orar. O processamento comercial do tabaco se distanciou completamente do uso curativo e transformou-o em um hábito que mata e fere milhares de pessoas todos os anos. Além de que há mais de mil substâncias nocivas e tóxicas misturadas a ele nesse processo comercial.

O Tabaco como Erva Sagrada

“Pergunte às plantas da Terra e elas irão te ensinar… Quem, entre todos, não sabe que a Mão do Senhor fez isso?” ~ Jó 12:8-9

O Tabaco é uma dádiva do Grande Espírito, como todas as outras ervas de poder. Exitem lendas e mitos de diferentes tribos que contam que a primeira erva de cura a ser criada pelo Grande Espírito foi o Tabaco e os povos antigos sempre o utilizaram como uma erva curandeira, para nos conectarmos a nós mesmos e à Ele, para obtermos orientação. O Presidente da Ho-Chunk Nation Most e praticamente todas as Tribos Indígenas das Américas, abordam a vida usando a Roda Sagrada, que é orientada através das quatro direções. O Leste representa a direção do Espírito, o Sul simboliza a direção das Emoções, o Oeste é a direção do Corpo e o Norte, a direção da Mente. Pode-se encontrar outras representações das Quatro Direções conforme a tradição.

Mas o Tabaco é considerado a Erva Sagrada do Leste. Para muitas Tribos Indígenas das Américas, o Tabaco é considerado a primeira medicina presenteada a nós pelo Grande Espírito. Nas práticas tradicionais, o Tabaco é usado como uma forma de realizar e transmitir as orações e intenções à Deus, como as suas raízes que penetram profundamente o solo enquanto a fumaça sobe aos céus. E o uso do Tabaco como erva sagrada não é fumando, ele é pitado, ou seja, não é tragado. Os povos indígenas acreditam que tudo é vivo e possui um espírito, e assim também é com o Tabaco. Portanto, quando você traga a fumaça de alguma erva, você está prendendo esse espírito dentro de você, e a partir disso, ele também te prende, você o faz de refém e ele faz o mesmo com você. Então, não se traga, ele é pitado de forma respeitosa através de um Cachimbo ou Chanupa, para transmitir nossas orações e intenções, e até mesmo como ferramenta para defumações e limpezas espirituais.

sacred-wheel-e1493307274631

Abordando o Tabaco de Forma Sagrada – A Prática Espiriual

Como o Tabaco é usado para enviar nossas orações, o primeiro passo ao utilizá-lo é rezar. Se sentar silenciosamente e se concentrar para se conectar com o espírito do Tabaco, que se desenvolve e amplia com o tempo, mas o importante focar sua atenção na energia da erva. E então, colocá-lo no Cachimbo ou Chanupa mentalizando o que você precisa curar ou agradecendo o que você deseja agradecer. Por exemplo: Grande Espírito, eu agradeço pela oportunidade de existir nessa vida, de existir neste momento. Ofereço este Tabaco às sete direções – Leste, Sul, Oeste, Norte, Acima, Abaixo e Centro – e à grande espiral da vida. Nesse momento, acendo meu cachimbo e começo a pitar. As sete primeiras pitadas eu uso para me limpar e enviar ao Grande Espírito. Sopro a fumaça três vezes em direção ao meu coração e peço para que ele seja limpo, e então sopro mais três vezes em direção a minha cabeça e peço para que seja limpa, o último sopro é enviado ao Grande Espírito e aos Ancestrais. Feito isso, sigo pitando e sopro a fumaça onde mais eu achar necessário limpar.

Em algumas tradições, a forma de segurar com o dedão e o dedo indicador o Cachimbo ou a Chanupa também possui significado. Em reconhecimento ao Grande Espírito (dedão) e ao Divino em todos nós (dedo indicador), e ao elo inquebrável entre os dois (o círculo que é formado com o dedão e o dedo indicador) ao redor do fornilho. Quando termino de pitar, agradeço aos meus ancestrais e mentores antes de esvaziar o Cachimbo. Claro que esta é uma maneira de ritualizar com o Tabaco, você pode desenvolver sua própria conexão e cerimônia com ele.

Redefinindo o Relacionamento

“Quanto mais Eu contemplo Deus, mais Deus olha para mim. O quanto mais eu rezo à ele, mais ele pensa em mim” ~ Bernard of Clairvaux

Por muitos anos eu fumei cigarro sem sequer imaginar e muito menos sentir sua energia divina de poder, energia de cura e de amor. Mas a partir do momento que me apresentei à ele dessa forma, percebi a grande a diferença entre as atividades de fumar e pitar, e quando eu ainda fumava, não conseguia me relacionar tão bem com a ritualística do rezo do Tabaco e com a sua energia, exigia muita concentração, mas com o tempo, meus hábitos foram mudando, tanto que deixei de fumar e minha saúde melhorou muito, noto grandes diferença desde minha pele até meu olfato. E o que mudou também, foi a conexão com ele, hoje em dia é muito mais forte e fácil de me conectar com o Tabaco, ucomigo e com o Grande Espírito através desse ritual. Cito meu exemplo aqui na tentativa de motivar você também, porque sei que não é fácil se curar de um vício, mas não é impossível, e de passo em passo, você consegue!

Se você deseja cultivar um relacionamento profundo e nutritivo com o Tabaco, comece através do rezo. Não tem que ser da mesma forma como descrito acima, pode ser bem simples com um “Eu te reconheço e te agradeço”. E ir construindo a partir daí. O uso do Tabaco Sagrado pode ser adicionado à qualquer prática espiritual, ou pode ser um poderoso veneno que só te trará malefícios. Como tudo na vida, tudo trata da abordagem que usamos 🙂

Deixo aqui dois vídeos muito bons, instrutivos e ricos em informação! Um está em Espanhol e tem legendas disponíveis e outro está em Inglês. Pesquisei bastante para achar um material confiável e que agregasse de verdade ao estudo, espero que gostem!

~~*~~

Espero que esse estudo sobre uso ritualístico, sagrado, cerimonial e ancestral do Tabaco traga luz no seu caminhar e na maneira em que nos relacionamos com as divinas ervas da natureza para nos curar! Ahow, irmãos. Eu agradeço, agradeço, agradeço! ❤

Esse estudo é uma soma: FractalEnlight., das Rodas de Cura que vivenciei e dos aprendizados passados pela Xamã Célia Moreira.

Por YanRam para O Grande Jardim.

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

Leia mais:

 

 

 

Anúncios

Uma consideração sobre “O Uso do Tabaco como Erva Sagrada e Prática Espiritual”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s