As Teorias e Os Estudos dos Mundos Paralelos

bigstock-doorway-to-another-world-in-th-144856325-670x503

Inúmeros livros e filmes de ficção científica já nos levou ao intrigante conceito de universos paralelos. A ideia por trás deles provavelmente se iniciou com o pensamento de ‘e se…’

E se o mundo como o conhecemos não é o único a existir? E se existisse outros universos similares ao nosso que abriga vida?  E se eles possuíssem tecnologia mais avançada que nem podemos imaginar? E se eles já descobriram a Terra?

E se eles já estão entre nós?

O Estudo de Mundos Paralelos

O conceito de universos paralelos nasceu das Teorias do Multiverso que os físicos tem estudado há decadas. O conceito de um mundo que flutua além deste, foi proposto pela primeira vez por Neil Turok e Paul Steinhardt na Perimeter Institute for Theoretical Physics. A ideia se baseia no estudo das diversas dimensões existentes na Terra, o que levou ao questionamento de que se existem tantas dimensões aqui, por que não existiriam tantas outras além da atmosfera?

Brian Greene, um físico da Universidade de Columbia, descreve como “nosso universo é uma das potencialmente numerosas”lajes” flutuando em um espaço de dimensão superior, tal como uma fatia de pão dentro de um pão cósmico maior.”

Esta ideia tem sido um esteio para os físicos que tentam explicar a gravidade, a mecânica quântica e tantos outros aspectos incompreensíveis da natureza. Por exemplo, a explicação do físico da mecânica quântica dos anos 50 e 60, Hugh Everett intitulada”Many Worlds/Muitos Mundos” é uma teoria legitimadas na física. Como outras interpretações da mecânica quântica, a interpretação de Muitos Mundos é motivada pelo comportamento que pode ser ilustrado pela experiência da fenda dupla.

(Leia: Cientistas observam como uma única partícula existe em múltiplos estados).

Quando partículas de luz são conduzidas através de uma dupla-fenda, uma explicação baseada no comportamento de onda para luz é necessária para identificar onde as partículas deverão ser observadas. Já quando as partículas são observadas, elas se mostram como partículas e não como ondas não localizadas. Pela interpretação de Copenhague da mecânica quântica é proposto um processo de “colapso de função da onda” do comportamento de onda para o de partícula para explicar o fenômeno observado.

“No entanto, a maioria das pessoas devem ser céticas em relação a teorias do multiverso, porque não há provas que sustentam a sua existência”, afirma Greene.

Entretanto, Everett percebeu sempre que uma pessoa “mede” alguma coisa neste universo, tal por exemplo, você ao olhar para os sapatos e observar se havia sujeira sobre eles ou não, duas realidades separadas surgem a partir disso.

“O universo respira ramificações em muitas cópias de si mesmo”, disse Bill Poirier, um químico quântico, e físico no Texas Tech University. Ele declara que estas vias separadas nunca podem interagir.

A BBC lançou em 2013 um documentário que expões estas teorias e tantas outras sobre o Universo Paralelo, é bem interessante! Vale o click 🙂

Outra Teoria

Recentemente, Poirier descreveu a Teoria dos Muitos Mundos de uma outra forma, alegando que eles interagem, contrastando com o primeiro estudo. A principal diferença é que os mundos se comunicam entre si e não havendo universos de ramificação, como na concepção de Everett .Então, você poderia existir aqui e em um mundo alternativo, ao mesmo tempo. Além disso, embora os mundos interajam, não pode haver qualquer transporte entre eles.

Imagine uma pilha de panquecas. Os universos mais semelhantes são os mais próximos uns dos outros nesta pilha, enquanto os drasticamente diferentes estão mais afastados.

Qualquer diferença significativa o suficiente para ser perceptível a olho nu significa que o universo é consideravelmente distante um do outro. Por isso nunca poderia viajar entre os dois.

“Alguns objetos que variam um pouco – em nanoescala – um do outro. Esses são os mundos que podem realmente se comunicar uns com os outros e interagir “, disse Poirier.

Muitas Versões

Existem tantas teorias que podemos compará-las as ramificações de universos no conceito de Everett de “Muitos Mundos”. Isso é incrível! Viva a fermentação da mente e sentidos da humanidade! Porém, ainda não há nenhuma evidência científica que comprovem sua existência. Ainda. Mas há relatos de xamãs e outras pessoas que já viajaram por aí durante experiências espirituais.

Greene afirma, “Eu sou extremamente cético em relação a todas as propostas do multiverso, como deve ser toda a gente no planeta Terra. Dito isto, acho que a ideia é tremendamente excitante.”

Ahoooo!!! ❤ E você, o que acha?

Este artigo foi escrito por The Hearty Alma e Traduzido por Yan Ram.

Fontes: Tia Ghose. ‘Stranger Things’: How Realistic Are Parallel Worlds? (Aug 25, 2016), Clara Moskowitz. Reasons We May Live in a Multiverse (Dez 7, 2012)

Leia também: O Universo é um Holograma

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

Anúncios

Uma opinião sobre “As Teorias e Os Estudos dos Mundos Paralelos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s