Deixe sua mulher instintiva correr livre…

187620e10e11f2d089e2cc79c22546bd

Hoje o papo é com as mulheres, seres divinos, A terra que germina a semente! Mas os homens também podem se juntar a nós!

“As portas para o mundo do Ser selvagem são poucas, porém preciosas. Se você tem uma cicatriz profunda, aí está a porta, se você tem uma velha história, aí está a porta. Se você ama os céus e as águas como ama a si mesmo, aí está a porta. Se você anseia por uma vida profunda, uma vida plena, uma vida sã, aí está a porta. “ ~ Clarissa Pinkola Estés, escritora do livro “Mulheres que correm com os lobos: Mitos e Histórias do Arquétipo da Mulher Selvagem”; em inglês: “Women Who Run With the Wolves: Myths and Stories of the Wild Woman Archetype”

A mulher instintiva, ou mulher selvagem, vive dentro de cada uma de nós. Ela não é como alguns pensam, tal como um caráter vicioso ou animalesco. Ela é forte e resistente, e pode rosnar quando ela precisa; forte em suas crenças, e protetora de sua juventude. Ela é a voz que habita dentro de todas nós e que possui a habilidade de seguir seu caminho quando tudo à sua volta estremece, porque ela sabe a sua verdade. Ela é a voz que nos guia para longe do perigo, e nos ajuda a curar as nossas feridas. Ela deixa a vida de dentro e de fora no momento certo, guiando os ciclos naturais da vida. Ela é a natureza instintiva, o maior conhecimento da natureza sábia que reside em cada uma de nós. Infelizmente, maioria das mulheres na sociedade de hoje não estão conectados ao seu Ser instintivo, e isso faz com que se sintam muitas vezes deprimidas, apáticas, e sem inspiração; facilmente controladas pela sociedade ou os seus homólogos masculinos. Essas mulheres precisam se conectar à liberdade de sua mulher selvagem, a fim de viver como seu Eu Superior em plenitude natural.

 Se você ter um vislumbre de sua mulher selvagem, agarre-a e corra com ela!

Hoje falaremos sobre como se re-conectar com a mulher selvagem que há dentro de cada uma de nós!

Ouça…

8922714da5527002c77966cb591eb93fOuça a mulher instintiva que há dentro de você. Perante o caminho, faça-a perguntas. Ouça o que o seu coração tem a dizer. Ela se sente enganada? Infeliz? Encantada com a beleza? Se esforçando para correr e dançar? Ouça o que a voz de dentro de você está dizendo: “Isto pode não ser uma boa idéia”, ou “Eu poderia tentar isso para uma mudança”. Se você não gosta do que ela diz, as chances dela dizer mais algumas coisas assustadoras são grandes. Uma mulher instintiva presa pode ser irritante e ficar constantemente em sua cabeça, dizendo: “A maneira que eu tenho vivido não pode continuar.” E este é um pensamento que aterroriza, pois assim, estamos ignorando a nós mesmas. Mas se você lhe der uma chance de falar… Talvez escrever esses pensamentos pode facilitar ouvi-la.

A Alimente…

O próximo passo é alimentar a sua mulher selvagem. Essa mulher se alimenta através da atenção que você dá a ela, ao ser ouvida. Quando ela diz, “Vá por este caminho” e você faz como ela sugere, isso lhe dá força para falar mais vezes em que você precisar de sua ajuda. Quando você a cala, ela se enfraquece, e a empurra de volta para as escuras fendas da sua mente, então escute sua voz e siga seus impulsos.

Fique longe de falsas imagens…

A mulher instintiva não é a mulher que é vista e vendida em revistas e nos produtos da babilônia. A mulher instintiva é forte, natural e pura. Portanto, não dê atenção às falsas imagens de mulheres. Outra maneira de se conectar com a natureza instintiva de sua mulher é diminuindo a quantidade de imagens falsas na forma que nós nos vemos e percebemos. Tente usar menos maquiagem por um dia, ou mesmo, todos. Observe a beleza natural em seu rosto, seus olhos, e expressões. 

A busca por se encaixar em um padrão que não existe angustia e leva à doenças modernas, como a bulimia. Aceite-se da forma que você é, pois se não fosse assim, reclamaria por ser de outro jeito! Perceba sua beleza. Use cores que você se conecta, em vez das cores que estão sendo entregues a você pelo o que está na moda no momento. Você também pode tentar confiar em si mesma, como você imaginaria que sua mulher instintiva faria. Quando você sentir vontade de se esconder, siga forte como se a sua mulher instintiva estivesse segurando sua mão.

Conecte-se com a Natureza e seus Ciclos…

Outra razão pela qual nos sentimos distantes, separadas de nosso Eu natural é pelo fato de não apreciarmos o mundo natural como um dia fizemos. A mulher instintiva é profundamente conectada com a natureza, e sofre muito quando não consegue se conectar à sacralidade do mundo. Honrar os ciclos naturais são outra forma de homenagear a mulher sagrada. (Leia: Por que a Lua É Chamada Mulher?)

Tomando o tempo para meditar sobre os diversos ciclos naturais, especialmente o ciclo exclusivo das mulheres, traz a intuição mais pra perto (leia mais sobre menstruação no link acima). Encontre modelos de mulheres selvagens para se inspirar. Olhe para fora no mundo, para as mulheres selvagens que incentivam as mulheres em seus instintos livres. Aprenda com elas, ou apenas tome coragem e frente de sua liberdade. Em um mundo com tantos modelos falsos, devemos olhar para aquelas pessoas que estimulam os valores que estão a trabalhar para seguir adiante, sem mais retrocessos.

free-gaia-orion.jpg

Junte-se a outras mulheres selvagens e atividades… 

Há muitos rituais e palestras sobre o Sagrado Feminino, que busca unir o elo perdido das mulheres e suas mulheres selvagens internas. Muitas de nós são naturalmente artísticas e estão sempre criando, outras gostam de exercitar seus corpos através de danças, cantos ou exercícios, há diversos grupos pela sua região que se reúnem para realizar atividades! Procure saber. Siga a voz de sua mulher selvagem, e conheça pessoas com cabeças igualmente abertas.  Siga seja lá o que vai fazer você e sua mulher selvagem se sentirá mais viva. A “mulher selvagem” não está separada de nós. Ela é nós, e habita dentro de nós; em silêncio ou ferozmente. Ela é o guia para se tornar nosso Eu inteiro e os Eus instintivos, então a ouça, e a sinta para encontrá-la. Todos nascemos para se tornar nossos eus mais completos, e uma mulher tem um Eu muito original à alcançar, uma energia feroz, forte, sábia que gera vida.

~~**~~

Espero que esse belo texto te leve à reflexões profundas… Você tem escutado a si mesma? O seu coração? Além do certo e o errado, há um campo… Eu te encontro lá!

Viva nós!! Como é grandioso estar vivo… ❤

Leia também: “O Conhecimento Ancestral do Espírito Alquimista” e “Por que a Lua é Chamada de Mulher?”

Texto de YanRam para O Grande Jardim. 

Fonte de imagens: Pinterist

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s