Exercícios medicinais do Tao – John Dudgeon (1895)

seated

Este artigo foi retirado de um livro de John Dudgeon, um médico escocês que passou quase 40 anos na China, exercendo suas práticas como cirurgião, tradutor e médico-missionário. Ele completou seus estudos na escola chinesa, e durante sua longa permanência em Pekin estudou os hábitos e costumes dos habitantes, e os relatórios semestrais eram encaminhados para o Serviço de Alfândegas da China contendo uma grande quantidade de informações valiosas sobre a condição climática, características e drenagem físicas e hábitos gerais das pessoas sobre a saúde. Ele foi o autor de um “Esboço Histórico do Eclesiástico, Política e Relação Comercial da Rússia com a China” e também deste que começo a traduzir hoje pra vocês,Kung-Fu or Tauist Medical Gymnastics de 1895. Que em tradução livre fica “Kung Fu ou A Medicina Tao de Exercícios”. Este é um tratado do século 19 extremamente raro na medicina chinesa e nas escolas práticas de Kung Fu. Este texto é um olhar de valor inestimável para as práticas médicas e esotéricas dos chineses antes do século 20.

Nunca foi reeditado, há apenas uma cópia rara na posse da Universidade da Califórnia. Embora mais conhecido por um estilo de luta, o Kung Fu inclui toda uma gama de práticas médicas baseadas em alquimia taoísta. Dudgeon descreve a utilização de posturas de yoga, os movimentos semelhantes aos de Tai Chi, o uso de sons de cura por mantras, bem como outras técnicas de massagem. Há também detalhes específicos de compostos utilizados para tratar uma ampla gama de doenças em conjunto com os outros métodos. Dudgeon descreve as divindades taoístas e os sábios, e fala de sua extensa experiência na teoria médica chinesa.

Essa tradição tem sido transmitida pelos sábios da antiguidade e consequentemente, as oito ilustrações também. O objetivo desse estudo e de suas práticas é evitar a entrada de demônios e do ar vicioso, para obter a clareza e serenidade nos sonhos e no sono, para impedir a entrada de frio e de calor do corpo e prevenir doenças. Esses exercícios tem seu momento certo a serem realizados. De preferência, após o terceiro relógio (11-1 .m.). E antes de meio-dia, pois este período acredita-se na tradição Tao ter sido o horário da criação do céu e da terra, e também é o horário das revoluções diurnas ; o sangue e o ar não param, mas devem seguir também suas revoluções de acordo com os princípios dos oito diagramas. (que veremos a seguir).

1. Batendo os dentes ao recolhimento dos espíritos

10300

Bata os dentes 36 vezes e junte-se aos espíritos. Deixe as duas mãos abraçar o Kw’en-lun * (a cabeça) e bata o “Tambor Celestial” 24 vezes. Primeiro olhos devem ser fechados, e as trevas do coração (na tradição Tao, isto significa sentar-se de pernas cruzadas), os punhos devem ser fechados hermeticamente, e o coração em repouso, ambas as mãos colocadas atrás do vértice da cabeça; em seguida, respire fundo 9 vezes de tal forma que os ouvidos não ouçam, depois respire fundo mais uma vez, mas ainda inaudível aos ouvidos; em seguida, ambas as mãos (as palmas) devem cobrir as orelhas, e o dedo dianteiro é pressionado sobre o dedo médio, bata levemente (massageando) a parte de trás do cérebro, direita e à esquerda. Repita 24 vezes.  Esse exercício também é chamado de “Almofada de Jade”.

2. Agitando o “Pilar Celestial”

10400

Primeiro feche os punhos com força (como na imagem), em seguida, mova a cabeça de uma vez à direita e à esquerda, olhe para o ombro e o braço, repita o movimento 24 vezes.

3. A língua, o gargarejo e a saliva

10500

Agite a língua da direita para à esquerda 36 vezes, gargareje 36 vezes, engula a saliva produzida, e em seguida o “fogo” (inflamação) vai descer garganta abaixo. Deixe a língua sentir a boca, os dentes, as bochechas e quando a saliva estiver em abundância e a boca estiver cheia, engula. A língua é o “dragão vermelho” e a saliva são “as águas divinas”.

4. Esfregando os Rins

10700

Com as duas mãos esfregue as costas, onde se localiza os rins (os lombos) 36 vezes, quanto mais vezes, melhor. Segure a respiração, esfregue as mãos até aquecê-las, em seguida, esfregue os rins de acordo com o número de vezes já mencionadas; depois esfregue novamente as mãos, feche os punhos com força. Mais uma vez segure a respiração, sinta o fogo do coração queimar (calor) ou o tan tien (umbigo); e quando você sentir que está muito quente, repita o método. No encerramento da respiração, esfregando as mãos quentes, o nariz primeiro inspira o ar puro, e então a respiração é segurada; depois as mãos são friccionadas rapidamente até que se tornem bem quentes; depois, lentamente, deixe o nariz dar saída ao ar. Quando a união das mãos em atrito estiver concluído, retire as mãos e feche os punhos firmemente (como antes). Segure novamente o ar e pense em como o fogo queima a “roda do umbigo.” Isso se refere ao tan tien, e usando o “fogo do coração” para o aquecimento lien tan.

5. Torcendo o pescoço

10800

Coloque a mão direita e esquerda na cabeça e rode 36 vezes. Primeiro vire o pescoço e em movimento circular, mova os ombro esquerdo 36 vezes, em seguida, o direito também 36 vezes.

6. Torcendo o tronco

10900

Mova os dois ombros como um pêndulo 36 vezes. Dobre a cabeça, em movimento cicrular mova os ombros. O fogo do tan tien correrá pela “dupla passagem” (uma das aberturas de acupuntura nas costas) para o cérebro, o nariz receberá o ar puro; em seguida, segure a respiração por alguns instantes e estenda os pés.

7. Pressionando o Vórtex

11000

Esfregue as duas mãos juntas e depois de cinco pigarros (voluntários meia a tosses, em chinês, k’o), entrelace as mãos e as levante em direção aos céus, e então pressione o entrelaçado 9 vezes. Nota: Entrelace as mãos e levante-as no ar para suportar o vazio de 3 a 9 vezes.

8. O Gancho

11100

Junte suas mãos na forma de um gancho, estique os braços para a frente, segure as solas dos dois pés 12 vezes, depois retire os pés e sente-se ereto. Faça um círculo com a língua dentro da boca,  até que a saliva seja produzida, em seguida, gargareje de acordo com o número de vezes que o exercício foi feito. Mova os ombros e corpo 24 vezes em circulo; o fogo do tan tien queimará o calor  do corpo. No momento de pensamento, a boca e nariz devem ser fechado. Aguarde até que a saliva seja produzida na boca; se falhar, repita todo o exercício novamente. Quando a “água divina” é engolida 9 vezes, e o som borbulhante é produzido, os impulsos tornam-se harmonizados e regulamentados.

~~ *** ~~

  • Continuaremos a tradução dos demais capítulos desse raro livro aqui no blog! Não deixe de acompanhar ^^

Trad. por NM

Grata, até a próxima 😉

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

Leia também:

 

Anúncios

4 opiniões sobre “Exercícios medicinais do Tao – John Dudgeon (1895)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s